Fone: (11) 3242-8111 Fax: (11) 3112-0554 | Endereço: Rua Libero Badaró, 158 - 6º andar - São Paulo - SP

FIESP LANÇA MOVIMENTO CONTRA OS JUROS EXTORSIVOS PRATICADOS NO BRASIL
14/03/2018

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) lançou, nesta terça-feira, 13 de março, a campanha “Chega de Engolir Sapo: diga não aos juros mais altos do mundo”. O presidente da Associação Paulista de Medicina (APM), José Luiz Gomes do Amaral, esteve presente na mesa, ao lado do presidente da Fiesp, Paulo Skaf, para dar apoio à iniciativa. Segundo a Federação, esse é o momento de levantar a voz contra os juros injustificáveis praticados há décadas no Brasil.

“Essa é uma campanha oportuna e bem apresentada. A Fiesp tem sido palco de manifestações desta natureza. De fato, nossa situação não nos permite omissão. É necessário posicionarmo-nos de maneira consistente e coerente, alinhados para o desenvolvimento do País. A APM se junta à Fiesp em mais essa luta, agora contra os juros excessivos praticados neste País. Chega de engolir sapo. De fato, a sociedade brasileira vem engolindo sapos há muito tempo. Nós ultrapassamos a capacidade de digeri-los. É necessário dar um basta”, afirma Amaral.

Para o presidente da APM, o exemplo aqui apresentado é simples e direto: se um de nós tivesse ido a um banco para depositar R$ 100 na caderneta de poupança, há 10 anos, hoje na sua conta não haveria R$ 200. Mas se tivéssemos usado os mesmos R$ 100 no cheque especial, também há 10 anos, hoje teríamos uma dívida de R$ 4.394.000. “Sendo assim, é importante que cada um dos médicos do Brasil se manifeste e compartilhe a sua indignação com aqueles que lhe são próximos, como familiares e pacientes. Este é um ano de mudanças, temos que estar atentos”, completa.

Segundo o manifesto divulgado pela Federação, o Brasil baixou a Selic – taxa básica de juros da Economia – para o menor valor da história. Mesmo assim, os juros cobrados do consumidor e das empresas continuam sendo os maiores do mundo. “Por que bancos ainda cobram taxas de juros astronômicas e injustas no País? Juros altos diminuem os investimentos das empresas, afastam famílias dos seus sonhos e emperram o crescimento”, diz o texto.

A Fiesp já havia sido responsável pela campanha “Chega de Pagar o Pato”, contra o aumento de impostos. Com o apoio de mais de um milhão de pessoas, a entidade foi vitoriosa, barrando a recriação da CPMF e impedindo que o Governo aumentasse os tributos. Para mais detalhes da campanha “Chega de Engolir Sapo”, clique aqui.


Fonte: APM